Vaza Jato Revela Atos Terroristas de Moro!

Mais mentiras de Moro e Dallagnol vêm a tona!

O Brasil e o mundo sabem a Lava Jato sempre foi um golpe de estado contra Dilma Roussef e o Brasil.

Moro, Dallagnol e parte da PF agiram em nome das petroleiras internacionais.

O The Intercept e o jornal Folha de SP trazem ao país e ao mundo novas conversas de Moro e Lavajateiros que mostram que o grampo da Dilma e Lula foi escondido por Moro e pela Globo.

Na realidade nos áudios de Lula, o ex-presidente desejava criar condições políticas de governabilidade a Dilma Roussef na época.

Lula, em nenhum momento, desejava obstruir a justiça, foi outra decisiva e perigosa mentira de Moro.

A liminar de Gilmar Mendes impediu Lula de ser ministro e tentar evitar a tragédia que se abateu ao país.

Hoje somos um país com a democracia sequestrada…

Um país que entregou o petróleo do pré-sal.

O Brasil retrocedeu cinquenta anos na economia e 500 anos na questão da censura.

A divulgação dos áudios por Moro ao Jornal Nacional provocou um dos dias mais tensos na sociedade brasileira.

Bolsonaristas furiosos, pessoas que se achavam supremacistas brancos, cercaram o Palácio do Planalto.

Por isso, o ato de Moro poder ser considerado um ato terrorista.

Imaginem se aquela turba tivesse conseguido invadir o palácio?

Vejam parte da matéria da Folha de SP:

Conversas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravadas pela PF em 2016 e mantidas em sigilo desde então enfraquecem a tese usada pelo hoje ministro Sergio Moro para justificar a decisão mais controversa que ele tomou como juiz à frente da Lava Jato.

Em 16 de março de 2016, cinco horas depois de mandar interromper a escuta telefônica que autorizara no início do cerco da operação ao líder petista, Moro tornou público um diálogo em que a então presidente Dilma Rousseff tratou com Lula de sua posse como ministro da Casa Civil.

A divulgação do áudio de 1min35s incendiou o país e levou o Supremo Tribunal Federal a anular a posse de Lula, às vésperas da abertura do processo de impeachment e da deposição de Dilma. Para a Lava Jato, o telefonema mostrava que a nomeação de Lula como ministro tinha como objetivo travar as investigações sobre ele, transferindo seu caso de Curitiba para o STF.

(…)

Na verdade…

As anotações mostram que Lula estava empenhado em buscar uma reaproximação com Temer e o MDB e indicam que seus acenos eram bem recebidos pelo vice-presidente, na época visto como fiador da transição para o novo governo que seria formado se Dilma fosse afastada do cargo.

(…)

Embora os registros mostrem que os policiais prestaram atenção a todas as conversas do ex-presidente, o telefonema de Dilma foi o único que a PF anexou aos autos da investigação sobre Lula nesse dia antes que Moro determinasse o levantamento do sigilo do processo.

(…)

O material examinado pela Folha e pelo Intercept mostra que o grampo permitiu que a Lava Jato soubesse do convite de Dilma a Lula com uma semana de antecedência e usasse o tempo para preparar junto com Moro o levantamento do sigilo da investigação e das escutas telefônicas.

De Ricardo Balthazar e Felipe Bächtold, da Folha, e Bruna de Lara, Paula Bianchi e Leandro Demori, de The Intercept Brasil:

FONTE:

https://www.conversaafiada.com.br/brasil/lava-jato-escondeu-audios-de-lula-para-impedir-sua-posse-como-ministro
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/09/conversas-de-lula-mantidas-sob-sigilo-pela-lava-jato-enfraquecem-tese-de-moro.shtml

IMAGEM:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial