O silêncio covarde de Moro

No jornal Folha de SP Camila Mattoso mostra que, segundo a alta direção da Polícia Federal, a passividade de Moro diante dos ataques de Bolsonaro gerou um temor de paralisação das atividades do órgão.

“Para neutralizar a ação do presidente, a cúpula da PF e superintendentes de unidades regionais cobram uma decisão do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que até agora não foi claro sobre o tema”, diz a reportagem.

E continua: “investigadores avaliam que os trabalhos que estão em andamento continuam seguindo seu ritmo próprio, mas casos que estão para começar ficarão em compasso de espera”.

Moro, até agora, não se pronunciou a respeito da substituição de Valeixo, nem fez qualquer defesa do aliado. Nos bastidores, se nega a comentar o assunto.

O mais cotado para substituir Maurício Valeixo é Anderson Torres, atual secretário de Segurança do Distrito Federal – e, por oito anos, assessor legislativo do ex-deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR).

Segundo Guilherme Amado, na Época, a crise poderá fazer com que Moro peça demissão do ministério da Justiça.

É o que deu acreditar na história da “carta branca” do Bolsonaro…

IMAGEM:

(Créditos: José Cruz/Ag. Brasil)

FONTE:

https://www.conversaafiada.com.br/brasil/silencio-de-moro-sobre-intervencao-de-bolsonaro-gera-crise-na-pf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *