Glenn no Roda Viva (A imprensa corporativa é uma vergonha)

Para que serve a imprensa?

Qual o papel da imprensa?

Quem financia a imprensa?

Imprensa é um negócio?

A mídia corporativa é a essência do poder.

Que poder?

“Autenticidade não é mais uma dúvida. A questão agora é como fortalecer o combate à corrupção, o que vamos fazer sobre isso no futuro”, defendeu o jornalista do Intercept.

O principal legado da Vaza Jato será fortalecer o combate à corrupção no Brasil.

“Autenticidade (das informações da Vaza Jato) não é mais uma dúvida, esse jogo cínico do Moro e Dallagnol acabou.”

Indagado também se o material da Vaza Jato não beneficiaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o jornalista respondeu que obviamente existe muito material ligado ao ex-presidente, “porque ele era um dos personagens mais importantes da Lava Jato para construir a fama de Moro e dos procuradores; e também publicamos materiais que não têm nada a ver com Lula”.

A questão em torno das fontes dos documentos da vaza jato esteve presente desde o início da entrevista quando apresentadora Daniela Lima colocou o assunto. Glenn disse que o conteúdo é mais importante do que a questão da fonte.

A entrevista foi considerada uma aula sobre liberdade de expressão.

Fernando Brito no Tijolaço completa:

Francamente, deu vergonha da profissão.

Pouco ou nada faltou para que colocassem Greenwald como criminoso por estar publicando fatos verdadeiros o que, na imprensa “morista”, não vem ao caso.

Pouco importa se as mentiras judiciais e as armações possam ter condenado pessoas.

Se inquéritos e processos foram conduzidos de forma ilegal, pouco importa.

O Roda Viva de hoje deveria ser copiado e mostrado nas aulas de jornalismo, como exemplo do que pode ser vergonhosa a adesão da imprensa ao poder.

FONTE:

http://observatoriodaimprensa.com.br/imprensa-em-questao/_ed829_midia_corporativa_e_a_essencia_do_poder/

IMAGEM:

Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *